Vinho
Indicar para um amigo

Altas Quintas Colheita (Altas Quintas)

País: Portugal (Alentejo – Município de Portoalegre)
Safra: 2004
Tipo: Tinto (33,4% Trincadeira, 33,3% Aragonez e 33,3% Alicante Bouschet)
Álcool: 14,00%
Temperatura de consumo: 18ºC a 20ºC
Preço: R$ 131,60

 
ApresentaçãoAnálise TécnicaNossa AnáliseHarmonizaçãoOnde encontrar
Apresentação

Grande produtor de vinhos, o Alentejo, em Portugal, tem se caracterizado pela elaboração de exemplares robustos e com graduação alcoólica relativamente elevada, resultado de forte insolação e clima desértico da região. A vinícola Altas Quintas, nascida em 2002, tenta se destacar do conjunto dos demais produtores, prometendo elaborar vinhos únicos, diferentes.

Para isso, plantou seus vinhedos na Serra M. Mamede, a 600 metros acima do nível do mar, buscando as influências do clima mais frio desta localidade. Segundo o enólogo Paulo Laureano, responsável técnico da vinícola, o objetivo foi de produzir vinhos com "maior frescor, aromas ligeiramente mais frescos e uma cor mais estável".

Este Altas Quintas Colheita 2004 foi elaborado a partir de partes iguais das castas Trincadeira, Aragonez e Alicante Bouschet, todas plantadas em vinhedos próprios da empresa, selecionadas manualmente duas vezes: no campo e na adega.

Além dessas uvas, também cultivam no local as cepas tintas Afroucheiro e Syrah, além das brancas Verdelho e Arinto.

O Altas Quintas Colheita 2004 fermentou em pipas de carvalho francês, com temperatura controlada, seguindo para barris de carvalho também francês, nos quais estagiou até ser engarrafado. Por safra, são fabricadas cerca de 50 mil garrafas deste exemplar.

A temperatura de serviço recomendada é de 18ºC a 20ºC, devendo sempre o vinho ser acompanhado por comida, como um cordeiro ou um prato com molhos estruturados. Pode ser consumido imediatamente, como também suporta uma guarda até 2017.

Análise Técnica

Um vinho "deslumbrante e longevo" este Altas Quintas Colheita 2004, na avaliação de seu criador, o enólogo Paulo Laureano. "Um exemplar complexo e diferenciado. A Trincadeira e a Alicante Bouschet no corte elevam a elegância e finura", comentou ele sobre sua obra, durante apresentação em encontro ocorrido na importadora Decanter, em São Paulo.

Segundo Laureano, o vinho de cor granada intensa revela aromas de amora fresca e ameixa, combinados com notas de especiarias e toques de menta, estes últimos trazidos da parcela da Alicante Bouschet no corte. "Também encontramos os aromas de chocolate, mais doce, folha de tabaco e café fresco", acrescentou.

Todos esses aromas se confirmam, segundo Laureano, na boca. "Um equilíbrio transmitido ao paladar, com excelente complexidade, ao mesmo tempo em que demonstra elegância, fineza e frescor", relatou. "Optamos por um sítio para cultivo das vinhas que pudesse gerar um vinho tipicamente local, com o melhor do Alentejo, e que, ao mesmo tempo, apresentasse um alto frescor e esse objetivo foi atingido neste exemplar", observou.

Laureano salientou ainda a persistência do tinto, "longa e agradável". "A grande diferença deste vinho está no seu balanceamento, na estrutura marcante, combinada com a persistência longa, que o torna requintado e mais desafiador", ressaltou.

Nossa Análise

Delicioso e muito desafiador este Altas Quintas Colheita 2004. O desafio está exatamente no fato de encontramos um vinho que se difere da maioria dos demais do Alentejo. Se o conjunto da região portuguesa costuma gerar vinhos saborosos, mas caracterizados como "quentes", por possuir maior grau alcoólico, este exemplar da vinícola Altas Quintas marca principalmente pelo seu frescor, se revelando um tinto que lembra o frio.

O frescor é, portanto, o ponto mais alto deste Altas Quintas Colheita 2004, provocando uma sensação refrescante e de elevada acidez na boca, geradora de salivação. Ao bebê-lo, você notará a água surgir em abundância na boca, sobretudo nas laterais.

Antes do gole, perceba a coloração rubi intensa e profunda, com toques violáceos, e depois sinta os cheiros exalados pelo vinho: algo doce, lembrando até melaço, e frutas frescas e também doces, como amora em compota ou uma calda de ameixa. Revela ainda complexidade, com odores de café e algo de torrefação, além de cacau e menta, ou eucalipto. Neste caso, você certamente notará as primeiras indicações dos "ares frios".

Na boca, além da sensação refrescante, chega até a ser fácil perceber sabores de especiarias, como canela e cravo, e mais uma vez a presença de ameixa. Algo de chocolate e café também surgem, enchendo a boca com muita maciez, com uma textura que lembra veludo, e bastante concentração de extrato, num vinho "encorpado".

Certamente, é um vinho que merece contemplação, uma atenção em cada gole, podendo facilmente se tornar a estrela principal de uma refeição. Depois de engolir o líquido, o gosto se mantém na boca, por longo tempo, assim como a salivação.

Tem tudo para agradar numa comemoração de aniversário, Dia das Mães ou dos Pais, Natal, ou para presentear um irmão ou amigo muito querido numa data especial.

Harmonização

Pratos de molhos condimentados com pimentas e especiarias
Perna de cordeiro com feijão branco
Picadinho de carne bovina
Cordeiro ao forno

Onde Encontrar

Decanter
(11) 3074-5454 (São Paulo) ou (47) 3326-0111 (Blumenau)
www.decanter.com.br

Copyright® 2017 MundoVinho®. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução
de qualquer texto sem prévia autorização por escrito de MundoVinho®.
Desenvolvimento MadeinWeb Internet Solutions