Vinho
Indicar para um amigo

Pago Garduña 2004 (Abadia Retuerta)

País: Espanha (Sardón de Duero - Castilla y León)
Safra: 2004
Tipo: Tinto (100% Syrah)
Álcool: 14,50%
Temperatura de consumo: 15°C a 17°C
Preço: R$ 945,00

 
ApresentaçãoAnálise TécnicaNossa AnáliseHarmonizaçãoOnde encontrar
Apresentação

A propriedade rural da vinícola Abadia Retuerta, na região espanhola de Castilla y Leon, possui cerca de 700 hectares de território, sendo 204 hectares a superfície ocupada por vinhedos. Por lá, 75% da área plantada é reservada à uva Tempranillo, cerca de 20% à Cabernet Sauvignon, 5% à Merlot e, numa pequena quantidade de terra, estão as plantas das castas Petit Verdot e Syrah, esta última a variedade que deu origem ao Pago Garduña 2004.

Esta diminuta plantação de Syrah faz parte das 54 áreas da vinícola, cujas características climáticas se assemelham às da região francesa de Borgonha, delimitadas segundo a composição do solo, o tipo de uva e temperatura. Em cada uma dessas parcelas a vinícola possui um tratamento individualizado, onde a produção é analisada, controlada, trabalhada, colhida e vinificada, independente das demais.

Dessa forma, segundo a Abadia Retuerta, é possível transferir aos vinhos da casa toda a personalidade do terroir local e confirmar a essência do vinho de pago (vinhos de um só vinhedo), que são considerados os melhores vinhos elaborados pela bodega.

No caso do pago (vinhedo) de La Garduña, as uvas Syrah estão posicionadas na parte alta da propriedade, a cerca de 800 metros acima do nível do mar, sobre solos de areia e argila com boa capacidade de retenção de água.

A colheita é manual e no processo de vinificação o Pago Garduña passou por fermentação de 25 dias a 28°C de temperatura. O envelhecimento ocorreu por 24 meses em barricas de carvalho francês. De acordo com a vinícola, a safra de 2004 produziu uvas excelentes. Por isso, a Abadia Retuerta resolveu elaborar esse varietal. São apenas 2.500 garrafas, uma produção baixíssima.

Todo o cuidado que a vinícola teve com as uvas e o vinho, resultando em altíssima qualidade, e a ínfima oferta do exemplar justificam os mais de R$ 900 cobrados no Brasil por cada garrafa.

MundoVinho experimentou o Pago Garduña no restaurante paulistano Capim Santo, em degustação organizada em outubro de 2007 pela ADE International Excal – Agência de Promoção do Comércio Exterior do Governo Castilla y Leon, contando com a presença do enólogo e sommelier Fernando Ortiz.

Análise Técnica

O enólogo e sommelier Fernando Ortiz apresentou o Pago Garduña 2004 no restaurante paulistano Capim Santo, em degustação organizada pela ADE International Excal – Agência de Promoção do Comércio Exterior do Governo Castilla y Leon, em outubro de 2007.

Ortiz iniciou sua análise ressaltando todos os cuidados tomados pela vinícola durante a elaboração deste Pago Garduña 2004 na busca pela qualidade do produto final.

Ele ainda afirmou que se trata de um tinto encorpado, a ser degustado como acompanhamento de carnes vermelhas na brasa ou até mesmo com pescados como salmão e atum.

Para ele, o Pago Garduña 2004 pode ser considerado um vinho de guarda, entretanto, conforme explicou, há a possibilidade da garrafa ser aberta imediatamente, pois este tinto espanhol já apresenta entrada elegante e suave na boca com taninos finos, nobres e maduros.

“É um vinho com estrutura potente, muito expressivo, com grande persistência e que proporciona explosões de frutas no paladar, pronto para ser degustado, mas que agüenta guarda de mais alguns anos”, afirmou o especialista.

Em relação à análise olfativa, chamou a atenção do enólogo e sommelier os aromas de frutas roxas frescas, perfumes cítricos de laranja e limão, além de notas balsâmicas, a formar complexidade do vinho, em composição com a madeira.

A cor cereja escura saturada também foi destacada por Ortiz, que recomenda o consumo do Pago Garduña entre 15°C e 17°C de temperatura.

Nossa Análise

O Pago de Garduña 2004 é um exemplar 100% Syrah delicioso que, de certa forma, contraria a vocação espanhola para vinhos de qualidade a partir da uva Tempranillo. No entanto, este tinto reúne pontos fortes tanto quanto os concorrentes da mesma uva provenientes da França e Austrália, os tradicionais produtores de vinhos Syrah e Shiraz, respectivamente.

Este espanhol é potente, encorpado, aguçador dos sentidos de quem o degusta por conta de sua alta concentração de extrato, a matéria sólida do vinho como os taninos (substância adstringente que amarra boca e gengivas), o álcool e os componentes de cor e de sabor.

Por isso, deve ser servido durante alguma refeição que contenha carnes vermelhas na brasa, aves de caça e até mesmo pescados como salmão e atum.

Sua potência já é observada na taça, onde se destaca a cor cereja bem escura, convidativa à exploração de aromas e sabores da bebida por quem a degusta.

Ao se aproximar o vinho do nariz, são notados perfumes de frutas roxas frescas, algo de tostado em função do envelhecimento em madeira e até um pouco de nota cítrica. Aromas muito agradáveis.

Na boca, o Pago Garduña 2004 se mostrou um vinho de qualidade e muito equilibrado (harmonia entre taninos, acidez e álcool), no qual nenhum dos componentes se sobressai, nem mesmo o álcool é notado, apesar presença de 14,5%.

Além disso, a entrada do vinho é delicada, seus taninos são perceptíveis, mas logo passageiros, denotando a finesse do exemplar. Vale ressaltar ainda que a complexidade (vários aromas e sabores) no olfato se repete no paladar.

Sua persistência (o gosto deixado na boca pelo vinho após ser engolido) é alta, o que reforça a qualidade do Pago Garduña, que deve ser consumido entre 15°C e 17°C de temperatura e, de preferência, em taças altas para melhor apreciação de todos os componentes que esse vinho tem a oferecer.

MundoVinho degustou o Pago de Garduña 2004 no restaurante paulistano Capim Santo, em evento organizado pela ADE International Excal – Agência de Promoção do Comércio Exterior do Governo Castilla y Leon, em outubro de 2007.

Harmonização

Carnes vermelhas na brasa
Aves
Pescados assados como salmão, atum e sardinha

Onde Encontrar

Península
(11) 3822-3986 (São Paulo) ou (21) 2529-8983 (Rio de Janeiro)
www.peninsula1.com

Copyright® 2017 MundoVinho®. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução
de qualquer texto sem prévia autorização por escrito de MundoVinho®.
Desenvolvimento MadeinWeb Internet Solutions